COVID-19 - Medidas adoptadas pela Justiça
Reabertura das conservatórias de Registos
justica.gov.pt

Notícias

Nova Diretora-Geral da Administração da Justiça toma posse

Isabel Maria Afonso Matos Namora tomou posse como Diretora-Geral da Direção-Geral da Administração da Justiça (DGAJ), um organismo com um trabalho de “especial relevância”, enquanto serviço que suporta a atividade jurisdicional, destacou a Ministra da Justiça.
20 nov 2019, 16:31
Cerimónia de tomada de posse da nova Diretora da DGAJ
Cerimónia de tomada de posse da nova Diretora da DGAJ

Francisca Van Dunem, presente na cerimónia de tomada de posse, realizada esta quarta-feira, referiu que a agilização da resposta judicial “é um dos deveres de que o Governo pretende ser intérprete” e que não há mudanças para melhor na justiça portuguesa “que não passem pela melhoria da resposta dos nossos tribunais”.

Enquanto entidade de gestão de recursos e de preparação de opções ao nível do sistema judicial, a DGAJ “tem um papel a assumir nesse esforço, nem sempre como arauto do que está ou esteve, mas especialmente como ator crítico do exigível, que em democracia e num Estado de Direito, terá de ser sempre o que permita uma decisão justa no menor período de tempo possível”, defendeu a Ministra da Justiça.

“A curto prazo, a necessidade de qualificação do estatuto dos profissionais sob sua dependência orgânica e de ajustamento quantitativo dos recursos humanos, significarão desafios concretos e exigentes a cumprir, sem os quais será sempre inócuo falar de agilidade e de proximidade da justiça”, sublinhou.

Isabel Maria Afonso Matos Namora sucede a Luís Fernando Borges de Freitas cujo exercício “coincidiu com um período de extraordinária exigência, convergente com a estruturação das reformas introduzidas nos últimos anos, em particular a do mapa judiciário”, referiu Francisca Van Dunem, em reconhecimento do trabalho desenvolvido.

Sobre a dirigente agora empossada, a Ministra da Justiça sublinhou o cariz de líder com um “lastro de superior qualificação no exercício de funções públicas e um domínio extenso e complexivo da agenda geral e das prioridades de ação da direção Geral de Administração da Justiça”.

Ministério da Justiça